27 de agosto de 2019

Qual tecnologia alimentará o datacenter do futuro?

No século 19, a corrente alternada (AC) de Nikola Tesla causou murmúrios sobre o modo como a energia era transmitida. O que distinguiu o AC – para o desgosto do seu empregador e do inventor da corrente contínua, Thomas Edison – foi sua capacidade de percorrer grandes distâncias e mudar a tensão e direção.

Hoje, a engenhosa invenção da Tesla abriu caminho para tecnologias como subestações e transformadores, que nos permitem operar tudo, desde eletrodomésticos a redes ferroviárias. O que ela também ajudou a criar é uma fonte flexível de eletricidade que deu a seus operadores mais controle e escolha. O futuro da indústria de data center depende dessa flexibilidade também.

Datacenters se tornaram indispensáveis no mundo digital atual. A primeira imagem de um data center que vem à mente é um grande edifício com filas e filas de servidores, emanando um zumbido familiar à medida que enviam e recebem milhões de bytes de dados a cada segundo.

No entanto, o advento das tecnologias como a Internet Industrial das Coisas, o aprendizado profundo e a computação em nuvem mudaram a forma como os dados são armazenados, processados e recuperados.

A infraestrutura do data center precisa ser mais elástica, expandindo e contraindo com a demanda ou a tecnologia que pode ser rapidamente escalável. Ela precisa oferecer visibilidade completa da operação para garantir que a eficiência energética e o tempo de atividade estejam em seus níveis máximos e se conectem às redes inteligentes para dar aos operadores mais controle.

Como a maioria das tecnologias, os datacenters também mantiveram a Lei de Moore de poder armazenar grandes quantidades de dados em dispositivos menores. Sistemas micro-modulares são um avanço na tecnologia segura e escalável de datacenters, desfocando a linha entre datacenters e capacidade de TI, já que podem ser instalados próximos a instalações industriais em um prazo de até doze semanas. Além disso, oferecem ao gerenciamento mais opções por meio de controle e monitoramento remotos, organização de dados automaticamente e autodiagnóstico para minimizar a latência.

Frequentemente chamado de coração da internet, o valor de um data center se dá pela sua disponibilidade e em uma série de tecnologias de suporte, como sistemas de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC) e software de gerenciamento de infraestrutura de data center, que ajudam a aumentar sua eficiência.

A indústria de armazenamento de dados não é mais homogênea. Os datacenters em nuvem representam uma taxa mais rápida de entrega e desempenho melhorado de dados, enquanto as fontes de energia renováveis estão ganhando força globalmente. Esse negócio em rápida evolução precisa de conexões de rede igualmente robustas e confiáveis, como redes inteligentes e microrredes, que funcionam para reduzir a intermitência e, com isso, o tempo de inatividade.

Assim como o modelo AC de Tesla tem sido um divisor de águas no universo da transmissão de energia, avanços tecnológicos como os datacenters micro-modulares e em nuvem prometem transformar a indústria e a tecnologia.

Mais notícias

Parceiros Locais

Fale Conosco